25 abril, 2017

Parceria Editora Illuminare

E "óia nóis aqui trá veiz". Depois de longo e tenebroso inverno, tá mais do que na hora de voltar à ativa, e nada melhor do que voltar com notícia bacana, notícia boa. 

O Profissão: Leitora mais uma vez foi contemplado com a parceria da Editora Illuminare (ueba!).


A Editora Illuminare é relativamente nova, mas já tem seu lugar de destaque na literatura nacional. Com a missão de "abrir caminhos para novos escritores brasileiros na busca da concretização dos seus sonhos onde encantar o leitor é o foco principal", ela vem ganhando cada vez mais novos escritores e um público ávido de boa literatura. 

Preparem-se! Vem muita novidade por aí.

E sigam-me os bons. (rs)

27 janeiro, 2017

O Segredo da Caveira de Cristal - livro 1 por Mallerey Cálgara

O Segredo da Caveira de Cristal - livro 1 por Mallerey Cálgara
Editora Mundo Uno - 321 pgs

Os habitantes de Heilland, cansados de décadas de guerra e fome, depositaram as suas esperanças no Rei Alphonsus, que governava com justiça e bondade. As esperanças cresceram com a notícia de que a Rainha Arápia estava grávida de gêmeos, embora muitos, no castelo, assegurassem que uma nova guerra estava sendo travada no centre da soberana. Os gêmeos nasceram e, com o passar do tempo, Heilland compreendeu que havia um novo inimigo, ainda mais implacável: o sombrio futuro Rei. Dor, ódio, sangue e traíção passaram a fazer parte da rotina do castelo, restando ao mago Mongho e à futura Rainha Driadh a perigosa busca por respostas!

Eu sou uma verdadeira apaixonada por esse gênero, de todos talvez seja o que mais gosto, e por isso o que mais leio. Agora imaginem que já li muitos livros, mas muitos livros mesmo com essa temática, logo é comum não se surpreender com novas narrativas. Mas aí vem um livro e te surpreende. Sim, caros amiguinhos, temos aqui um livro surpreendente. 

O plot principal é corriqueiro, mas a autora soube conduzir a história de maneira tão primorosa que o corriqueiro se tornou algo novo e único. 

É daquelas histórias que te prendem da primeira a última página, e deixam um gostinho de quero mais. 

Como todo livro do gênero, ele te apresenta um mundo novo, mas diferente de outros aqui a adaptação é muito fácil. Sem perceber você estará imerso nesse novo mundo. Algo que gosto muito e que acredito que ajuda o leitor a se situar nesse tipo de obra, são os mapas. Existe uma ilustração na contracapa, mas senti falta de um maior no miolo do livro. 


O livro é narrado em terceira pessoa, o que na minha opinião permite com que o leitor se aprofunde mais ainda nesse universo. A narrativa é fluida e ágil, o que torna a leitura mais agradável. 

Um destaque aos personagens secundários, com o decorrer da leitura eles ganham "corpo" e importância crucial na história. Tá aí algo que me agrada e muito, pois é muito comum personagens coadjuvantes sem importância, que apenas ocupam espaço, mas nessa obra isso não aocntece. 

A parte gráfica é muito boa e não encontrei erros de revisão. 


Pra fechar, é uma leitura excelente que apesar de ter alguns poucos momentos previsíveis, consegue prender e surpreender o leitor no decorrer da narrativa. O difícil agora é esperar a continuação.  

Onde comprar - Amazon

10 janeiro, 2017

Catarse de Maus Valores por JP Schimidt


E depois de uma pausa, bora voltar aos trabalhos.

E a gente já começa com uma novidade mega bacana. No próximo dia 13, o autor JP Schimidt vai lançar um projeto de crowdfunding no Catarse para viabilizar a publicação do seu terceiro livro o Maus Valores. O projeto inicia no dia 13/01 e terminará no dia 13/04.

SINOPSE

"Uma elfa, filha do próprio ar, capaz de voar e controlar o vento ao redor.
Um anão, descendente do povo de rocha e lava, poderoso o bastante para mover, rachar e andar sob a terra.
Um militar, culpado apenas por não ter como contar que presenciou e sobreviveu ao impossível.
Todos com poder para sair e não saem. Um deles terá sua alma corrompida e depois será tarde demais para o mundo."

RESUMO DO LIVRO EM UMA FRASE

Suspense, aventura e ação em um só livro.

TRECHO DO LIVRO

Mudaram-no de cela de novo.
O local de agora carecia de detalhamento, não pela preguiça de entendê-lo ou pela falta de luminosidade. Stanislaw sequer ligava para isso. Afinal já se passaram dois anos, talvez um pouco mais, um pouco menos desde o dia de sua prisão. E sem respostas dos mensageiros enviados.
Claro que mensageiros com destino à capital do Grande Império sempre demoravam e alguns nem chegavam. Vitimados pelo terreno escolhido em sua travessia, por predadores, bandidos e principalmente pelo temeroso inverno. Só tolos viajariam na alta neve e no mundo há um bom peso deles. No fim achava justo supor que se houvesse uma resposta ocorreria em um ano:
— Mais de um ano. Esqueceram-me – disse de si para si, aliás uma prática nem tão incomum entre confinados.
Stanislaw deu um passo até a grade, forçou o rosto no frio metal para ver os monótonos corredores. Ali nem pessoas nem baratas a circular. A torre-prisão de Melarios sempre foi um local seco, áspero, estéril e desagradável. Desagradável até para os desagradáveis insetos.
Uma voz quase feminina cantava uma música de corte, fácil para a mente acompanhar e ouvi-la era como viajar para um lugar melhor. A luz enviesada do corredor anunciava que o poderoso Sol se aproximava do zênite e nesse momento bem possivelmente os oficiais na capital; aqueles que o esqueceram; ou que sequer tiveram conhecimento de seu destino estariam neste momento mais interessados nos assuntos da cozinha, nos cozidos de gansos com mel, nas ovas de esturjão branco. No sabor amadeirado duma safra qualquer dos vinhedos de Alexandre.
O olhar de Stan mergulhou ao chão assim que a luz da janela se extinguiu. Ela ficava oblíqua ao meio-dia voltando só depois para os prisioneiros da ala oeste, assim desse modo já era a ‘noite-leste’ por isto resolveu dormir, já que pouco sentido tinha em acompanhar os padrões do mundo lá fora. Entretanto, em meio à noite-leste ou talvez em plena noite verdadeira os carcereiros apareceram agrilhoaram seus pulsos a uma grande e pesada rosca de pedra e o obrigaram a carregar para fora de sua cela.
Os covardes socaram em sua cabeça um saco de estopa velha fedendo a amônia. A estopa roçava o rosto e coçava constantemente. O fedor puxava suas tripas do meio para frente, contudo, deixar náusea virar vômito o faria sufocar antes do fim. Os pulsos agrilhoados impediam que se desvencilhasse do sufocante saco. Stanislaw Hanverovich jamais será do tipo que se rende, no entanto depois da visita da soldada July, a alimentação tornou-se rala sôfrega e a falta de espaço para exercitar as pernas produzia um andar vacilante, sem um sadio equilíbrio.
Durante sua estada na prisão trocaram-no de cela por várias vezes, mas nunca antes o fizeram subir e descer degraus. Agora enquanto o levavam, o fizeram andar por minutos, quartos de horas inteiros. “Enfim o julgamento”, pensou. De alguma forma mesmo sem vê-los, o asco nos homens que o conduziam vibrava amargo em seus ossos.
Inexistiam gentilezas tampouco vilezas, é claro. Já que as torcidas de pulso, tapas, chutes e empurrões serviam apenas para manter o cativo em desequilíbrio, fazer sua mente vaguear e suprimir qualquer esperança de fuga exatamente por essa quebra de foco. Aprendeu isso na guarda e ensinou isso a seus comandados. A esperança durante estes dois anos ou pouco menos sempre foi frágil e moribunda. Mas agora findava. A morte pelo menos poria um fim ao desconforto e agonia da espera.
(Trecho do capítulo: O julgamento, tempo atual)

DETALHES TÉCNICOS

A obra Maus Valores possuirá cerca de 380 páginas (diagramação em andamento).
Formato: 14x21cm
Editora: Independente

PÚBLICO-ALVO

Teen e Young Adult. Todos consumidores do mercado Geek, Nerd, RPG e Otaku. Sendo 60% deles do sexo masculino.

RESUMO BIOGRÁFICO: UM POUCO DO AUTOR


Meu nome é Jefferson e uso a alcunha literária de JP Schimidt.
Moro na Zona Norte de São Paulo com minha esposa e meu alter ego chamado Jeff. Este maluco corta sushi de mãos nuas e escreve sandices em meio a meus textos os quais vivo a editar.
Tenho 46 anos, sou escritor, roteirista de quadrinhos, escultor, desenhista, jogador/mestre de RPG, Sayadin-Kriptoniano nível 3 e escrevo desde quando minha mãe esqueceu uma caneta entre eu e a parede. Claro que a primeira crítica veio com uma surra bem doída, porém, não parei mais.
Sou o tipo de escritor que adora um suspense e uma boa cena de ação, mas confesso que o cão do humor está sempre mordendo minhas canelas.
Embora como autor publicado eu tenha uma história relativamente curta, escrevo com afinco desde 1990. Porém, naquela época era de modo leviano; sem compromisso com o ato de publicar.
Contudo, entre 2012 e 2014 tudo isto mudou, pois foi quando resolvi explorar os limites de minha escrita e agigantar meu conhecimento literário. Então enfiei-me em diversos cursos online e algumas oficinas de escrita criativa e em 2014 fui premiado como um dos finalistas do 4° Concurso Microcontos de humor de Piracicaba.
Estimulado pela premiação e amigos escritores passei a estudar o mercado literário e entendi que eu deveria criar expectativa e público-leitor, portanto, ofereci alguns capítulos do Guardiões do pecado (um livro inspirado em dez anos de minhas campanhas medievais de RPG) como ‘iscas literárias’ no Wattpad e Widbook. Neste último, a obra ficou por quatro meses no TOP10 dos mais curtidos na categoria Ação e aventura.
Apesar do excelente e inesperado resultado decidi criar uma página do livro no facebook para analisar qual tipo de público a obra estava capturando aí comecei a receber vir curtidas de fora do Brasil, inclusive dos lugares mais inusitados. Com a página aberta passei a interagir mais ativamente nos grupos de literatura, RPG e Anime.
Diante da pressão/motivação dos leitores online cativados e dos grupos já citados iniciei um projeto de Crowdfunding no Catarse em março de 2015 para poder captar verba para a publicação.
O projeto deu tão certo que alcançou 101% da meta atingida e viabilizou os custos com uma nova revisão, a diagramação do livro, do e-book e sua tradução para o inglês.
Com a 1° tiragem em mãos fui ‘caçar leitores’. Ou seja, fui atrás dos eventos que meu público frequentava e como autor participei de diversos deles tanto em São Paulo-capital como na região metropolitana, litoral e interior.

PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS


Apenas nestes eventos obtive a venda direta de mais de 800 exemplares.

INSPIRAÇÕES E A ORIGEM DO PRIMEIRO LIVRO


Guardiões do Pecado como já disse foi inspirado em dez anos de minhas campanhas medievais de RPG. Mas do que ele fala? De cara, o livro apresenta um cenário medieval cheio de medo frente ao desconhecido, medo do perigo intangível, mas em suma, o livro discute a necessidade de enfrentar seus problemas e dificuldades. E isto é feito com a união de indivíduos de mundos, realidades e personalidades bem diferentes e por vezes conflitantes em prol de um bem maior.
Talvez por isto ele tenha sido tão bem recepcionado pelo público Teen e Young adult.
Aliás, foi o feedback de “GDP” (Guardiões do pecado) que deu oportunidade a este novo livro.
Oportunidade não! Rsrs... Exigência dos leitores.
E juro pra ti que uma parte de mim digita este parágrafo com orgulho e a outra com aquela timidez que questiona o quanto este ‘meu eu’ se sente kkkk. Três vivas ao rei da cocada diet!
Brincadeiras à parte, uma coisa que se deve dizer e deixar bem claro é que Maus valores não é uma continuação do livro anterior.
Ao invés disso, há uma ampliação do cenário, pois resgato três personagens daquela história: a elfa, o anão e o Pequenino. A ideia foi contar um pouco mais de cada um deles e responder as perguntas e curiosidades vindas dos leitores de GDP.
O que se pode esperar deste novo livro? Neste entramos numa nova vereda. Os personagens encontram-se presos em uma cidade xenófoba maluca por seus próprios princípios e ritos. Regida por um governo hipócrita, corrupto e mortal. Na prisão, uma mera faca improvisada pode dar fim ao mais poderoso dos inumanos. Dentro ou fora da torre-prisão de Melarios a garantia de sobrevida é a mesma... Nenhuma!

Posso ler MV (Maus Valores) primeiro e depois ler o GDP? Claro!
E se eu ler GDP e depois MV? Ora... encontrará certos bônus (pequenos easter eggs) entre eles ;)
Cabe ressaltar que não são os típicos livros-jogo. São romances. Porém, quem já jogou o chamado ‘RPG de mesa’ torna-se nítida a ideia da experiência do jogo; do crescimento dos personagens; dos 'erros e acertos críticos'; do ganho gradual de poderes; da problemática da responsabilidade.

FINALIZANDO...
Agora vamos àquela pergunta vital. Se você leu até aqui que tal pensar em MAUS VALORES? Pode me ajudar na divulgação?
O projeto começa no dia 13/1 e termina em 14/3. Serão 60 dias corridos e preciso muito de sua ajuda na divulgação.

CONTATOS


TODOS OS LIVROS DO AUTOR

2015 – Guardiões do Pecado (compra disponível direto com o autor);
2016 E-book - O Adereço da Estranha Árvore (através do link);
Maio de 2017 – Entrega do livro Maus Valores aos colaboradores do Catarse (com festa de lançamento em SP-Capital);
Dezembro de 2017 – HQ de histórias pregressas dos personagens de GDP (em andamento).