17 agosto, 2016

Pérolas da Minha Surdez por Nuccia De Cicco

Pérolas da Minhas Surdez por Nuccia De Cicco
Editora Metamorfose - WWLivros - 119 páginas

Música, buzina, despertador e então... silêncio. Como se acostumar a não ter som e precisar aprender a se comunicar novamente?

As pessoas dizem verdadeiras pérolas sobre surdez, pois a maioria desconhece o assunto. Não compreendem o que é lidar com a ausência de um sentido tão importante, algo que sempre teve, sempre fez parte da sua vida, até o perder. E, então, ter de reinventar todas as suas verdades.

Nesta obra, a autora narra experiências de sua vida após o diagnóstico de surdez total irreversível, buscando ampliar o (re) conhecimento sobre o tema na sociedade. São histórias singulares, divertidas e complicadas, sobre paixões, curiosidades, tecnologias, preconceito, aprendizado e, principalmente, luta e força de vontade. 

Um livro que trilha o caminho em direção dos que almejam encontrar respeito, aceitação e voz.

"... sou deficiente auditiva surda profunda bilateral de caráter sensório-neural poliglota de identidade híbrida!"
                                  pg 54

Sabe quando você lê um livro e quer se tornar amiga do autor? Pois é, foi a minha vontade assim que terminei essa leitura. 

O livro trata de um assunto difícil, o momento onde a autora se tornou surda de maneira irreverssível, quase que da noite para o dia. 

Certo dia, Nuccia ao atender o telefone não ouve nada, troca de orelha e tudo ok. Nem chegou a dar muita atenção ao fato. Tempos depois, em uma consulta médica ela teve a confirmação: neurofibromatose, doença rara que acomete 1 a cada 40.000 pessoas em sua maioria mulheres, e o primeiro sintoma é a perda auditiva. 


Eu sou professora de Educação Física, e em uma das minhas andanças pelo mundo, lecionei em Piracicaba em uma escola que acolhia alunos surdos. Lá tinham intérpretes de Libras em todas as salas. Foram 2 anos de muito aprendizado, claro que não aprendi Libras, mas aprendi a como lidar com esse público e isso foi muito gratificante. Sei as letras do alfabeto, os números, um ou outro sinal e tenho o meu próprio que foi dado pelos alunos.


O sinal que substitui o nome próprio normalmente é baseado em uma característica física. No meu caso, leciono sempre com o cabelo preso.

Eu como ouvinte, nem consigo imaginar o que é não ter esse sentido. Falo muito devido ao meu trabalho, danço, sou apaixonada por músicas, barulho de chuva, de onda... Mesmo já tendo trabalhado com esse público é impossível imaginar essa sensação, ainda mais num mundo como o nosso, que é pouco adaptado pra que tem algum tipo de necessidade especial.

"Prazer, surda tagarela ao seu dispor."
                                                                                   pg 55

Agora explico porque quero ser amiga da autora. O livro é narrado como se ela estivesse conversando com amigos numa mesinha de bar, ou no sofá de casa. Ela relata sua vida e problemas de maneira leve, descontraída e quase divertida.  

O livro é bem curtinho, mas o conteúdo é gigante. Ela mostra de forma natural como encarou esse processo, e ainda o encara. Em certo momentos chegamos a rir com a maneira como ela lida com as adversidades da vida, e em outros é impossível não se emocionar. 


Vale ressaltar que além dos relatos pessoais, ela acrescenta inúmeras informações técnicas sobre a surdez, o que torna a experiência literária muito mais rica. E pasmem, apesar de trabalhar na área, não sabia que os surdos não participavam das Paralimpíadas, e sim tinham uma própria pra eles, a Surdolimpíadas. Aprendendo sempre. 

Se eu recomendo a leitura? Sem sombra de dúvida. É um livro que traz uma visão sobre como encarar os problemas de maneira leve e natural. E ainda recomendaria fortemente para instituições de ensino. 

Comprar - direto com a autora | Amazon

13 comentários:

  1. Olá! O Profissão:Leitora foi um dos meus blogs indicados para o Prêmio Dardo Bloggers. Venha dar uma conferida, e aproveite para indicar os seus quinze blogs favoritos.

    Admirável Mundo Inventado – Prêmio Dardo Bloggers

    Beijão!

    P.S.: Verônica Lira = Talita Vasconcelos, autora de As Noivas de Robert Griplen, resenhado por você ♥

    ResponderExcluir
  2. OIIII!!!

    Em relação as olimpíadas também não sabia, nunca ouvi falar e olha que sou pedagoga, informação nunca é demais. Em relação a autora eu a "conheci" como blogueira e quando a mesma lançou o livro fiquei surpresa, pois jamais imaginei que a mesma fosse deficiente auditiva. TOda essa narrativa nos leva a conhecer e viver um pouco esse "problema" e como é conseguir adaptar isso a nossa rotina diária, ainda não adquiri a obra, mas está nos meus planos.Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Já tinha ouvido falar desse livro e acho ele bem interessante. Gosto muito de livros assim, em que o autor narra sua vida e nesse caso principalmente pela adaptação e vivencia em uma nova condição.
    É muito difícil imaginar o que não é ter um sentido ou qualquer tipo de deficiência. Já tive a chance de conviver com pessoas surdas, mesmo assim é difícil imaginar o sentimento de não poder escutar ou falar.
    Com certeza é um livro que está na minha listinha.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Já vi esse livro em outros blogs e todos sempre falam muito bem. Não conheço sobre o assunto, não sei libras, mas sempre tive vontade de aprender. A falta de tempo com outras coisas da vida só nos faz aprender certas coisas quando realmente necessárias, neh? Fiquei interessada na leitura, acredito que é de crescimento pessoal mesmo para quem não tem contato com surdos. Concordo com a sugestão de aplicar em escolas.
    Beijos, Le.
    Blog Praxe Literária

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Que bom que gostou do livro. Eu participei da semana de divulgação dele, e achei a autora muito simpática. Tenho a obra, mas ainda não tive tempo pra lê. Fico feliz que tenha gostado.

    ResponderExcluir
  6. Olá ♥
    Já li algumas resenhas desse livro e, a cada que leio, quero ler o livro cada vez mais. Curti demais sua resenha, uma coisa que me agradou foi saber que além da experiência dela em relação a surdez, ela apresenta questões técnicas. Fico imaginando como ela lidou com isso, que deve ter sido horrível, mas ela parece que soube lidar bem com isso.
    Adorei sua resenha e, como disse, fiquei ainda mais curiosa para ler o livro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e adorei sua resenha.
    Eu tenho experiencia com uma pessoa que tem deficiência visual não é a mesma coisa claro só que quando a gente tem essas pessoas por perto a gente aprende a dar mais valor e entende como esses sentidos são importantes.
    Vou procurar por esse livro.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Não conhecia a obra nem a autora, mas achei bem interessante o que você contou sobre o livro, foi o necessário para me deixar com uma vontade enorme de ler. Deve realmente ser uma história triste e emocionante, eu adoro livros assim com uma experiencia, acho que com esse livro, muitas pessoas dariam mais valor nas coisas. Vou anotar essa dica, eu adorei.

    garotareading.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá! Tudo bem?
    Esse livro está na minha lista! Sua resenha ficou super fofa e acredito que o livro nos mostra uma realidade percebida por uma ótica diferente!. Já vi tantos comentários bons sobre ele e também sobre a autora!
    Bj

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nel

    Eu assisto uma série chamada Switched at Birth, que trata da surdez e já teve até um episódio todo em ASL, a LIBRAS dos EUA. Na série eu aprendi por exemplo, essa questão do sinal do nome da pessoa ser sempre uma característica física e achei muito legal.
    Eu tenho muita vontade de aprender LIBRAS, acho, inclusive, que ela deveria ser ensinada nas escolas.
    Deve ter sido uma barra para autora ver ser mundo virar de cabeça para baixo assim de uma hora para outra, e deve ser muito legal acompanhar a readaptação dela.
    Também não sabia sobre as surdolimpíadas!

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bom? Gostei muitíssimo na tua resenha! Já li muitas resenhas positivas sobre o livro e minha vontade de ler só cresce! Espero ter a oportunidade. Acompanho o blog da Nuccia e ela é super simpática <3 Gostei de saber que ela acrescentou informações técnicas sobre a surdez. Realmente parece um livro que poderia sim ler lido em escolas!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, não sei se leria esse livro se o visse paradinho na livraria. Mas depois da sua resenha me interessei muito por ele e pelo assunto tratado. Nunca lidei com algum deficiente auditivo então não faço idéia de como pode ser para eles, mas acredito que seja muito difícil viver em completo silêncio. Fiquei curiosa em conhecer o lado da autora.
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi, não sei se leria esse livro se o visse paradinho na livraria. Mas depois da sua resenha me interessei muito por ele e pelo assunto tratado. Nunca lidei com algum deficiente auditivo então não faço idéia de como pode ser para eles, mas acredito que seja muito difícil viver em completo silêncio. Fiquei curiosa em conhecer o lado da autora.
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir